Artigo 111 – Carreira e Finanças pessoais – parte X

“segredo”
por Marcelo Veras | 21 de maio de 2013

"Objetivos sem ações concretas não passam de sonhos”

Hoje encerro esta longa série sobre Finanças Pessoais. O leitor é o maior juiz e quem deve avaliar em última instância, mas creio que consegui deixar aqui uma visão prática e aplicada sobre o tema e sobre os passos para se construir riqueza e se preparar para a aposentadoria financeira. Perdi a conta de quantos leitores me pediram a planilha de planejamento financeiro a cada semana. Espero que ela inspire muitos a controlarem esta importante dimensão da carreira e da vida.

Como não poderia deixar de ser, o último pilar que trato hoje aqui chama-se Ação. A frase de destaque deste artigo resume quase tudo do que quero tratar em relação a este pilar. Se você leu a série inteira, sabe que um bom planejamento financeiro pessoal exige coragem, disciplina e determinação. Registrar todos os ganhos, todos os gastos, levantar e atualizar mensalmente o seu patrimônio, estabelecer metas financeiras, livrar-se das dívidas, cortar despesas desnecessárias e ajustar o padrão de gastos às receitas, estudar as inúmeras opções de investimento, ler livros, artigos e blogs sobre finanças pessoais. Enfim, a lista é grande e nada é tão complicado. Porém, quem ficar apenas na declaração de intenções não vai chegar a lugar algum. Esta é uma das maiores verdades que a vida nos impõe. O mundo é de quem faz. Não de quem fala.

Sem querer filosofar, sempre costumo dizer aos meus alunos e liderados que uma ação vale mais do que mil palavras. E vale mesmo. É a ação que transforma. É a ação que gera fatos novos. É a ação que nos leva a grandes saltos na carreira e na vida. A intenção não serve para nada sem a respectiva ação. O mundo está cheio de gente que fala, sonha, deseja, mas não age. Há pessoas que começam um novo ano com planos de emagrecer, de visitar mais os amigos, de fazer um curso ou qualquer outra coisa. A maioria vê o ano acabar e não fez nada, ou quase nada. Infelizmente...

No campo das finanças pessoais, não é diferente. Se você quiser (quiser mesmo) ter as suas finanças pessoais organizadas e no caminho de uma grande geração de riqueza, precisa agir. Precisa mudar hábitos e criar a disciplina para fazer o que deve ser feito. Não há . Aliás, há sim um : Agir. Este  é encontrado e usado por poucos. Não engrosse esta fila de quem fala e não faz.

Comece devagar, mas comece logo. Faça uma coisa de cada vez. Comece registrando todos os meses os seus ganhos e gastos. Faça isso sem pressa, durante uns 4 meses. Depois comece a atualizar a sua planilha de patrimônio. Por último, inicie a sua jornada de estudos sobre opções de investimento. Siga devagar, mas nunca pare. Isso criará o hábito e você aperfeiçoará a técnica com o tempo. Use a sua agenda. Estabeleça um período de tempo (pode começar com 2 horas por semana) para se dedicar ao assunto. O importante é ter uma agenda para o tema. O importante é não ficar apenas no discurso. Com planilha ou sem planilha (seja a minha ou outra qualquer), faça o que tem que ser feito e controle as suas finanças. Se você fizer isso, garanto que a sua vida financeira mudará radicalmente antes que você perceba.

Bom, esta é a minha última mensagem desta série. Desejo a todos que iniciaram esta jornada rumo à independência financeira muito sucesso e realizações. A vida pessoal e a profissional terão inúmeros ganhos de qualidade. Não tenho dúvidas disso. Boa sorte e até o próximo!

por Marcelo Veras
compartilhar