Artigo 121 – Legado

“Legado: Qual será o seu?”
por Marcelo Veras | 29 de jul de 2013

 Nesta semana coloquei mais uma série de TV no meu currículo. Assisti a última temporada de Spartacus. Já tinha assistido o filme único em DVD, que dura 2 horas, mas a série (3 temporadas, com dezenas de episódios) realmente mostra em detalhes como a causa de Spartacus foi construída e liderada. Apesar das cenas constantes e pesadas de violência, é uma história muito bonita.

 Spartacus era um escravo na época do Império Romano (um pouco antes de cristo), que teve a família dizimada e foi levado para um campo de treinamento de gladiadores. Revoltado com a escravidão da época e com a maldade como os romanos agiam, ele criou uma causa: A liberdade. Daí pra frente, dedica a sua vida a montar um exército de escravos e gladiadores com um único objetivo: Destruir o Império Romano e criar um mundo onde todos sejam livres. O cara, com todo respeito, faz um estrago bem grande durante um bom tempo. Ele consegue, através de uma liderança forte, honesta e com um discurso sempre muito coerente, unir milhares de pessoas e colocá-las em uma causa cujo preço do fracasso era um só: a morte.

 No final ele morre. Isso não é novidade alguma. Desde o começo, fica claro que aquilo não iria funcionar. Não por incompetência, mas porque os números eram desproporcionais. Cada legião do império tinha mais homens, mais recursos, mais armas, mais tudo. Mas até o fim, a sua coragem, determinação, força e fé, são contagiantes. Não há como não se emocionar. Os dois últimos episódios da última temporada são cruéis com quem assiste e já está, há muito tempo, envolvido com os personagens e com a causa.

 Em uma das últimas cenas, antes da sua morte, um de seus fiéis líderes diz uma frase olhando nos seus olhos e segurando a sua cabeça: “Um dia o Império Romano vai cair. Mas você será para sempre lembrado como Spartacus, o homem que dedicou a sua vida à liberdade”. Ele sorri, fecha os olhos e se vai…

 Neste mesmo momento decidi que este artigo seria dedicado à palavra “Legado”. Legado é o que uma pessoa deixa após a sua morte. Mas o conceito pode ser também usado em vida. Por exemplo, quando uma pessoa sai de uma empresa, que legado ela deixou? O que fez de diferente e que será lembrado por muitos e por muito tempo?  Na vida e na carreira, passamos por muitos momentos, conhecemos muitas pessoas, lideramos diversas “causas” e nos relacionamos com muitas pessoas. Sempre quando falamos de alguém ou falam de nós, lembra-se dos principais feitos, sejam bons ou ruins. Cada um deixa a sua marca através do que faz e do que não faz.  No fundo, estes são os pequenos legados, que em vida ajudam a construir uma imagem maior, uma unidade de pensamento sobre nós que irá se perpetuar, mesmo após a nossa morte. Talvez este legado maior, mesmo que inconscientemente, seja o responsável pela nossa motivação diária e por não desistirmos de tudo em um mundo tão difícil, competitivo e duro. Deve haver em cada um de nós uma causa maior. E nesta semana, contagiado pela história de Spartacus, fico me perguntando quais legados eu já deixei e qual será o meu legado maior. O que vão falar de mim quando eu morrer? O que lembram quando falam de mim nas empresas pelas quais passei? O que todos que já liderei aprenderam comigo? O que usam em suas carreiras tendo como exemplo a minha pessoa? Qual é a alma da minha marca?

 Creio que este pode ser um bom tema para você pensar nestes dias. A resposta para a pergunta a seguir pode dar um tempero novo para a sua carreira, suas ações diárias e seus objetivos futuros. Responda: Qual será o seu Legado? Até o próximo!

por Marcelo Veras
compartilhar