Artigo 126 – Compartilhar conhecimento

“munheca”. O Excel tinha acabado de nascer e estava fazendo o maior sucesso. O Chico, um cara inteligente e autodidata, aprendeu a “mexer” no Excel e começou a criar um monte de planilhas, todas integradas e muito bem organizadas, para controlar a produção. O arquivo era gigante, complexo e cheio de planilhas interligadas, que contabilizavam matérias primas, capacidades de cada máquina, número de turnos etc. Ele criou tudo e desenvolveu uma lógica de como usar aquele arquivo que só ele mesmo sabia como fazer. Funcionava maravilhosamente bem e controlava tudo com mais rapidez, eficiência e precisão. Uma maravilha. Não demorou muito para o Chico e suas planilhas ganharem renome, status e aumento salarial. Tudo muito bonito. Só tinha um pequeno detalhe. As planilhas do Chico tinham senha, eram guardadas em seu computador pessoal e não havia o menor perigo dele ensinar alguém a usá-las. Para ele, imagino eu, estas planilhas significavam a sua estabilidade vitalícia no emprego. Isso foi criando uma péssima imagem que seus pares, superiores e subordinados tinham dele e dessa postura “mesquinha”
por Marcelo Veras | 02 de set de 2013

"Quem não sabe compartilhar nunca será um grande líder” 

No início da minha carreira, em uma grande multinacional, conheci e convivi com uma pessoa muito estranha. Vou chamá-lo aqui de Chico (nome fictício). O Chico era responsável pela programação da produção da fábrica inteira. Nesta época não havia sistemas integrados de gestão e tudo era feito na de deter um conhecimento e não compartilhar com ninguém. 

Isso é muito comum nas empresas hoje. Pessoas que acreditam que um determinado conhecimento não deve ser compartilhado. Seja por medo de perder status, ganhar concorrentes para as futuras promoções ou até mesmo perder o cargo caso alguém aprenda a fazer algo que este pessoa sabe. Isso é de uma burrice sem precedentes. Uma pessoa que pensa assim deveria nascer de novo. Está vendo o filme errado e vivendo no mundo errado. 

O Chico, por alguns anos, teve sim a sua estabilidade e todos morriam de medo de ficarem sem as planilhas dele. Entretanto, quando a empresa comprou e instalou o novo sistema de controle e gestão (os chamados ERPs), e todos foram treinados a usarem o novo sistema, as planilhas do Chico deixaram de fazer sentido. A essa altura do campeonato, o Chico já era odiado por todos e não preciso dizer o que aconteceu com ele logo depois: Rua! 

Os líderes de hoje e do futuro, conforme já escrevi em uma série completa aqui, devem ser, sobretudo, “professores”. Um líder que não ensina, não compartilha e dissemina o que sabe, é um líder fraco e que não terá futuro em nenhuma empresa minimamente profissional. Liderar hoje é colocar as pessoas certas no lugar certo, mostrar o “norte”, dar as ferramentas, ensinar, apoiar e cobrar resultados. A transparência e compartilhamento de conhecimentos complementares são dois ingredientes essenciais para que isso ocorra.

Se você tem algum conhecimento, compartilhe. Não tenha medo. Isso só vai mostrar que você tem condições de assumir uma equipe e alinhá-la rumo a um objetivo. Repito, não tenha medo de compartilhar o que sabe. Não é conhecimento guardado a sete chaves que vai garantir sucesso ou estabilidade de ninguém. É exatamente o contrário. Quanto mais compartilhamos, mais seguidores e pessoas que vão nos ajudar a crescer aparecerão. Quanto mais compartilhamos, mais preparados ficamos para novos desafios e mais nos motivamos para aprendermos mais. É um ciclo virtuoso que só traz coisas boas para a vida e para a carreira. Não guarde nada. Divida tudo o que sabe. Até o próximo. 

por Marcelo Veras
compartilhar