Artigo 127 – Idade x Riscos x Experiências

“café”
por Marcelo Veras | 09 de set de 2013

"Dá para ser empreendedor com 70 anos sim” 

Nesta semana uma pessoa incrível que conheci e convivi faleceu. Célio Avancini tinha 71 anos, era escritor, dramaturgo, redator publicitário e professor, que tive a honra de contratar na ESAMC Campinas há anos. Ao sair do velório, ainda sem acreditar que alguém tão especial não estava mais aqui, resolvi postar uma homenagem póstuma no meu facebook. Nesta, citei duas situações que vivi com o querido Professor Célio, até para que a sua família e seus amigos soubessem e se orgulhassem ainda mais dele. Creio que funcionou e que ele ficaria feliz ao ler, pois mais de 150 pessoas curtiram e várias comentaram. Eu quis fazer uma síntese do Célio através de dois episódios:

Episódio 1- Quando comecei a escrever semanalmente meus artigos sobre Gestão de Carreiras e Competências, há quase três anos, ele logo se ofereceu (sem eu pedir) para revisar os textos. Deu opiniões, me incentivou, criticou e sempre disse: - Não pare. Você vai escrever cada vez melhor. A excelência chega com o tempo e a prática.

Minha síntese: Ele era um mestre em todos os momentos. Apaixonado por educação e disposto a ensinar o que sabe o tempo todo.

Episódio 2- Recentemente o convidei para dar uma aula em um curso preparatório no Proordem Cursos Jurídicos. Resposta dele: - Nunca dei aula em cursos preparatórios, mas aceito o desafio. Depois da aula, perguntei: E aí? Gostou? Resposta: - Não gostei. Valeu pela experiência, mas não tenho perfil. Não quero mais.

Minha síntese: Uma pessoa que gosta e não foge de desafios. Um empreendedor aos 71 anos, que topa correr riscos e se desafiar. Uma pessoa sincera e autêntica, atributos raros hoje em dia. 

Para completar o texto da homenagem, ainda concluí: - É, com tanta gente ruim e do mal por aí, logo ele nos deixa. Cada vez mais acho que do outro lado deve ter coisa muito boa. Só isso para explicar porque tanta gente do bem tem nos deixado. Espero ter a honra de um dia sentar ao lado dele de novo, tomar um e bater um bom papo com esta pessoa incrível e inspiradora.

Estes dois episódios mostram, para quem quiser e para quem não quiser, que a idade não é e não pode ser um impeditivo para novas experiências, novos riscos e novas posturas. Esconder-se atrás da idade e usá-la como álibi para deixar de fazer coisas ou fugir de novas experiências e desafios, é um grande erro. O Célio é uma das provas disso. Um cara ativo, que fazia questão de trabalhar todos os dias, que estava absolutamente ligado em tudo o que se passava no mundo, que conseguia, mesmo aos 70 anos, conviver e dar aulas maravilhosas para jovens de outra geração, que aceitava desafios profissionais como o que fiz e, principalmente, uma pessoa obcecada por compartilhar o imenso conhecimento que tinha com quem precisasse.  Coincidentemente, no artigo anterior (Compartilhar conhecimento), eu estava tratando disso. 

São posturas como estas que fazem com que algumas pessoas deixem grandes legados e outras não. São posturas como estas que fazem algumas carreiras decolarem e outras não. Pense nisso, mesmo que não tenha conhecido o Célio Avancini. Viva intensamente a sua carreira e os seus relacionamentos profissionais. Trabalhe duro por você e também pelos outros. Não guarde ou esconda conhecimentos. Compartilhe. Quanto mais você ajudar os outros, mais você atrairá pessoas que irão ajudá-lo no futuro. Não fuja de novos desafios, independente da sua idade. No final das contas, o que levaremos, se é que levaremos algo, serão as nossas experiências e bem que fizemos aos outros. Até o próximo. 

por Marcelo Veras
compartilhar