Artigo 140 – O que 2014 nos reserva

“habilidade”
por Marcelo Veras | 09 de dez de 2013

 "A Copa do mundo será só um detalhe em 2014"

 2013 acabou. E já sei o que passa pela sua cabeça: - Nossa, esse ano voou! É assim todo ano. Com a vida cada vez mais corrida e a carreira cada vez mais desafiante e competitiva, a dimensão do tempo muda. Parece que tudo passa mais rápido.

 Mas todo fim de ano é mais ou menos igual. Momento de refletir um pouco sobre o que foi feito e, principalmente, o que não foi feito. Hora de renovar os votos, os sonhos, os objetivos, olhar no espelho e dizer: - Ano que vem vou fazer diferente! Muitos realmente fazem, mas a imensa maioria fica apenas no discurso e encerrará 2014 exatamente como está encerrando 2013. Uma pena. Esta que o ser humano tem de fazer declarações de intenções e não executarem o que prometem é triste. Mas talvez isso garanta um equilíbrio global da nossa espécie. Já imaginou se todo mundo fizesse o que fala. Não haveria espaço para tanta gente bem sucedida. Digo isso porque é a execução que gera resultados, na vida e na carreira, e não promessas.

 Se você está neste momento de reflexão sobre como foi o seu ano de 2013 e planejando 2014, hoje quero deixar a minha visão sobre o que penso deste ano que se aproxima. O futuro, mesmo que próximo, é sempre imprevisível. Mas se nada de muito estratosférico acontecer, 2014 é mais ou menos previsível. E quem planeja a sua vida e a sua carreira com uma boa percepção do que vem pela frente, tem mais chances de ter sucesso.

 Bom, 2014 é ano de copa de mundo. A princípio, parece que este evento vai congelar várias coisas por aqui. Logo na sequência vem as eleições presidenciais, que também geram uma enorme expectativa de grandes mudanças e transformações. De fato, são dois eventos bem importantes e isso é inegável. Mas o mundo seguirá o seu curso atual e, na minha visão, nada de extraordinário deve acontecer. Talvez, se “o gigante acordar” de novo e tivermos uma forte onde de manifestações como as do último mês de junho, tenhamos alguns fatos novos e relevantes. Mas confesso que estou preparando o meu ano de 2014 como se nada fosse acontecer. Em outras palavras, não deixarei de fazer nada em função destes dois eventos ou de uma expectativa de alguma mudança mais drástica.

 No final de 2014 veremos se estou certo ou não. Guarde as pedras ou os parabéns para a nossa conversa de dezembro do ano que vem. Posso estar redondamente errado, e não seria o primeiro e nem o último a errar em previsões. Mas não vejo nenhum motivo que hoje me motiva a enxergar 2014 de forma diferente.

 Portanto a minha dica para você é: Faça a sua análise de 2013 e seus planos para 2014. Estabeleça objetivos claros, mensuráveis e com prazo de execução. E concentre-se no maior desafio que você terá neste novo ano – executar aquilo que planejar. Quem fizer isso, chegará ao final de 2014 em outro estágio, na vida e na carreira. Quem não planejar muita coisa em função destes eventos e adiar objetivos pessoais e investimentos na carreira, perderá um ano. 

 Não se deixe levar pela “manada” que vai gerenciar 2014 como se canta aquela música do Zeca Pagodinho (Deixa e vida me levar, vida leva eu!). Está cada vez mais evidente que crescimento é resultado de planejamento e execução. Desculpem-me alguns, mas o rumo da minha vida e os meus objetivos pessoais e profissionais não serão afetados por uma copa do mundo e muito menos por uma eleição presidencial. A minha vida é maior que isso. Quem tem objetivos claros, tem mais o que fazer. Tem planos para executar e não perde tempo lamentando bobagens ou adiando projetos em função de eventos de qualquer natureza.. 

 E que venha 2014! Com copa, sem copa, com eleição ou sem eleição, eu vou é cuidar da minha vida e da minha carreira. E sugiro fortemente que você faça o mesmo. Até o próximo!

por Marcelo Veras
compartilhar