Artigo 149 – Ganância – o mal dos males

“100 reflexões sobre carreira”
por Marcelo Veras | 10 de fev de 2014

"Cuidado para não cruzar a fronteira entre a ambição e a ganância"

 Vou publicar um livro em breve. Vai se chamar . Já escolhi os meus 100 melhores artigos e estou revisando um a um. O meu amigo Max está escrevendo o prefácio. Já tenho uma filha linda e já plantei várias árvores - Só faltava o livro. A minha noiva e revisora oficial dos textos está eufórica e feliz. Vai ser bacana ver materializado em um livro tanto tempo de estudos e pesquisas sobre este tema. 

 Como disse, tive que ler todos (150 até hoje) para poder escolher os 100 que vão pro livro. Comecei pelo primeiro. O primeiro mesmo. Foi emocionante reler e ver que continuo acreditando em tudo que escrevi há anos. O título dele era: “Ambição e Ganância”. Comecei a escrever dizendo que este seria um pano de fundo importante para que os leitores pudessem entender como se constrói uma carreira de sucesso. Hoje, depois de muito tempo, resolvi retomar o tema. Não para dizer algo de muito novo, mas para revisitar um buraco sem fundo que diariamente vejo pessoas caírem.

 Vamos relembrar dois conceitos? Começando por Ambição – Um desejo intenso de alcançar um objetivo. Pessoas ambiciosas querem conquistar coisas. Querem mais. Querem crescer, ganhar mais dinheiro, ter mais responsabilidades etc. Esta característica, além de legítima, é uma das mais desejadas hoje pelo mercado. Pessoas que querem mais e que estão sempre insatisfeitas com o status atual das coisas são raras e valorizadas, embora o termo “ambicioso” seja por vezes mal interpretado por quem desconhece o seu real significado. Esta é uma característica presente com unanimidade entre os profissionais de sucesso, em qualquer área.

 O problema começa quando cruza-se uma fronteira – a da Ganância. Ganância significa perda do controle sobre os desejos e objetivos. Em outras palavras, uma pessoa gananciosa não vê fim em nada. Nunca está satisfeita com nada. Tudo é pouco. Quando esse sentimento toma conta de alguém, parece um câncer. Só cresce e leva o coitado para um caminho sem volta. A ganância tira a lucidez e a percepção de ética. Pessoas gananciosas passam por cima de tudo e de todos para terem mais e mais e mais. 

 Confesso que sempre me pego pensando se estou com controle sobre os meus desejos. Não quero nunca cair nessa armadilha. Sei muito bem e vi muita gente entrar nessa e não sair. Ganância é como uma droga. Vicia e afunda quem experimenta. 

 As minhas dicas para você não cair nessa são as mesmas do meu primeiro texto sobre o tema. A primeira delas é que você deve sempre estabelecer objetivos claros e mensuráveis, e quando alcança-los, pare e comemore. Mesmo que você ache que dá para ir um pouco mais longe, não vá.  Estabeleça outro objetivo e comece de novo. Isso faz parte de um importante condicionamento mental para que a gente nunca caia na armadilha da ganância. Os investimentos financeiros são um bom exemplo disso. Pessoas que acham que sempre dá para ganhar um pouco mais e que acabam perdendo tudo. Já viu este filme? 

 A segunda dica diz respeito à clareza sobre o porquê dos objetivos. Isso mesmo. Por que quero conquistar isso ou aquilo? Mais uma vez, o dinheiro serve de bom exemplo. Se você tem um objetivo de juntar “x” mil Reais, a pergunta é: Por que? Pra quê? O dinheiro não é um fim, é um meio. Portanto, o que pretende fazer com este dinheiro que conquistar? Esta clareza ajuda muito a não perdermos o controle. 

 Por fim, pare com frequência por alguns minutos e lembre-se do que já conquistou. Valorize o que tem e lembre-se do que teve que fazer para conquistar essas coisas, sejam elas bens materiais, relacionamentos etc. Nunca perca a clareza de qual é o seu “patrimônio” atual.

 É isso, tenha ambição sem economias, mas fuja da ganância como o diabo foge da cruz. Até o próximo!

por Marcelo Veras
compartilhar