Artigo 194 – Que tipo de profissional brilhará em 2015

“Quem falar menos e fizer mais leva!”
por Marcelo Veras | 22 de dez de 2014

  

 A frase mais usada nesta época do ano é sempre a mesma: - Parece que este ano  voou! Quando ouço, tenho até vontade de dizer: - Mesmo? Nossa, nunca ouvi isso! Mas é fato: os ponteiros do relógio estão girando cada vez mais rápido. Bem - vindo ao século XXI, onde a conectividade global e a tecnologia da informação nos fazem trabalhar mais e ficar com a sensação de que o dia precisaria ter 30 horas. E por falar nisso, 2014 está nos deixando... Ufa! Nunca torci tanto para um ano acabar logo. Não foi fácil produzir com copa do mundo, eleições, escândalos de corrupção, dólar em alta, economia estagnada, inflação crescente e (quase) uma crise generalizada de confiança. O Brasil tem uma vocação enorme para atrapalhar a vida de quem quer produzir e crescer, o que é uma pena, mas que ainda acredito que um dia será diferente.

 Entretanto, sempre fui do time que olha menos para o que está fora do meu controle e mais para o que está em minhas mãos. A razão é simples: Cada minuto que eu perco lamentando ou criticando o que não controlo, é um minuto que perco para fazer o que posso fazer e que não depende de ninguém. A questão é quase matemática. Se não depende de mim, deixo de lado e vou fazer o que depende exclusivamente de mim. Confesso que às vezes faço questão até de não ler as notícias, para não correr o risco de desanimar. E posso garantir que, ao longo dos meus últimos nove anos de estudos sobre planejamento de carreira e desenvolvimento de competências, as pessoas que mais vi crescer foram aquelas que, de certa forma, fecharam os olhos para o que os outros dizem e correram atrás dos seus objetivos. Faça você mesmo um teste e converse com pessoas de sucesso que conhece. Parece que elas andam numa estrada paralela, às vezes quase sem se preocupar com o que os outros estão dizendo, ainda mais quando o mundo está pessimista. Sei que alguns podem não concordar com esta visão, mas ela é um fato inquestionável. 

 Nesta fase do ano, sou muito procurado por alunos e ex-alunos que, em conversas informais, me perguntam o que deveriam fazer de diferente em suas carreiras neste novo ano que se aproxima. Embora a pergunta pareça muito genérica, não fico sem resposta e este artigo reflete a minha mais convicta opinião sobre o tema. Em 2015, brilharão aqueles profissionais que seguirem à risca o mandamento a seguir: “Fale menos e faça mais”. Já escrevi uma centena de vezes neste espaço:  o mundo é de quem faz, não de quem fala, promete ou faz lindas declarações de intenção. E nisso, 2015 não será diferente de 2014, 2013, etc. As pessoas que ficarem no blá blá blá das promessas vazias e dos discursos lindos acabarão 2015 da mesma forma que começarem o ano. Já quem arregaçar as mangas, fechar os olhos para as previsões pessimistas, se afastar de pessoas negativas e trabalhar duro, estas sim, irão brilhar não só em 2015, mas sempre.

 Portanto deixo aqui esta modesta opinião de quem estuda e acompanha a gestão de carreira de várias pessoas há anos. Aproveite este fim de ano e faça seus balanços. O que fez, o que deixou de fazer, o que poderia ter feito de diferente, o que não deveria ter feito e, acima de tudo, o que prometeu fazer e não fez. O que você prometeu a si mesmo no final de 2013, pulando as sete ondas ou se olhando no espelho e não fez? Pare e pense um pouco. Esta é a análise mais importante.  Na minha visão, o seu sucesso em 2015 dependerá muito mais da sua capacidade de execução do que de planejamento ou de fazer promessas. Um ótimo plano sem execução não produz nada. Um plano simplesmente bom e com forte dose de execução, este sim, produzir resultados. Portanto, em 2015, fale menos e faça mais! Até o próximo!

por Marcelo Veras
compartilhar