Artigo 201 – O corpo e a carreira – parte IV

“Músculo ou gordura – você escolhe”
por Marcelo Veras | 19 de fev de 2015

  

 O tema “corpo e carreira” segue hoje com o segundo fator que ajuda a aumentar o metabolismo (queima calórica), reduzir peso e proporcionar uma sensação maior de bem estar e, por consequência, mas motivação no trabalho. Depois de tratarmos, no artigo anterior, da frequência de alimentação, vamos conversar sobre a quantidade de músculos no corpo.

 Eu não sou muito fã dos corpos de halterofilistas, mas a quantidade de músculo no corpo é mais importante para a saúde do que muitos pensam. Ninguém precisa ser sarado, muito forte ou com a famosa barriga tanquinho, mas os músculos existem no nosso corpo porque têm funções importantíssimas. Além de armazenarem energia, os músculos, juntamente com as articulações, são os responsáveis pelo nosso movimento. Eles não estão ali à toa. Quem não tem uma boa estrutura muscular está condenado a muitas mazelas, hoje e no futuro. 

 Quando comecei a minha jornada neste tema, há 10 anos, aprendi muito sobre o papel dos músculos, não só para a questão física e dos movimentos, mas também (e principalmente) para o balanço calórico. Nunca fui muito fã de musculação, mas hoje não abro mão de fazer estes exercícios pelo menos três vezes por semana. O resultado é fascinante, ainda mais quando combinado com o tema do artigo anterior – comer de três em três horas.

 A primeira coisa que aprendi foi que o músculo é um “tecido gastão”, ou seja, ele queima muita caloria para se manter. Quanto mais músculo, maior será a sua queima calórica e menor será o seu armazenamento de gordura. Simples assim. Fiquei assustado quando soube que um atleta de halterofilismo chega a comer 5.000 calorias em um dia e tem um percentual de gordura no corpo baixíssimo (às vezes inferior a 10%), quando o normal recomendado está entre 19% e 23% (este número ideal depende da idade).

 Além do fator “queima calórica”, ao desenvolvermos os músculos, automaticamente fortalecemos as articulações. Sem isso, é praticamente impossível praticar esportes sem se machucar. Quem se atreve a praticar esportes sem uma boa estrutura muscular e de articulações, se machuca rápido e, às vezes, seriamente. Você deve conhecer algum caso dos chamados “atletas de final de semana”, que pagam um preço alto por praticarem esportes de impacto (futebol, vôlei, corrida etc) sem terem uma boa estrutura física. É exatamente por isso. Falta de músculos preparados e de articulações fortes.

 Sei que praticar musculação não é uma das coisas mais agradáveis do mundo para a maioria das pessoas, mas dá para colocar na rotina e, à medida em que os resultados aparecem, a motivação aumenta e isso vira um hábito. Praticar junto com um colega pode ajudar muito. O pilates é também uma ótima atividade para se trabalhar estes fatores, além da postura. Tudo, sempre, com orientação profissional.

 Pois bem, saiba que três fatores são fundamentais para aumentarmos o nosso metabolismo e a queima calórica: Comer várias vezes ao dia, desenvolver uma boa massa muscular e fazer atividades físicas frequentes. No próximo vamos discutir um pouco a questão da atividade física e de como incorporar este hábito na sua rotina. Você verá que não precisa de muito e não é tão difícil mudar alguns pequenos hábitos e investir na sua saúde.

 Por enquanto, comece com a alimentação e nunca se esqueça de que ela representa 70% do resultado que você buscar em termos de condicionamento físico e peso. 

 Cuidar do corpo nunca foi tão importante, principalmente em um momento onde a nossa expectativa de vida só cresce. Vamos durar mais e precisamos estar bem para podermos ter uma vida ativa e saudável. Até o próximo!

por Marcelo Veras
compartilhar