Artigo 78 – Erros

“No mundo dos adultos, decide-se e pronto”
por Marcelo Veras | 01 de out de 2012

"O erro é um ingrediente do sucesso” 

No artigo anterior, o tom da conversa era: . Não temos escolha. A vida nos coloca, todo santo dia, em algumas encruzilhadas. E não dá para parar ou ignorá-las. Escolhe-se (direita o esquerda) pronto. Acertamos algumas e erramos outras. O que não se pode fazer é não decidir. O muro é o pior lugar. A indecisão também é uma decisão – a pior delas.

Por que então que tanta gente gosta de ficar em cima do muro ou aceitar a sua situação atual, pessoal ou profissional, por mais que esta incomode? A razão é uma só: Medo de errar. Medo de cair e se arrepender. Este é o entrave. Este é mal que todos querem evitar. Concordo que o sentimento de arrependimento é horrível. Também não gosto de tomar decisões erradas. Já tomei várias e paguei bem caro por algumas delas. Mas, se tem uma coisa que aprendi na vida é que a estrada rumo ao sucesso tem buracos e alguns tombos são inevitáveis. Já disse aqui e repito: Não conheço ninguém que chegou ao topo acertando sempre. Também aprendi que, neste contexto, o importante não é “não errar”. O importante é “acertar mais do que errar” . O saldo tem que ser positivo no final. É isso que importa. Na carreira e na vida, ninguém acerta todas. Isso é impossível. Mas há pessoas que acertam mais do que erram e crescem na carreira e na vida, acham o emprego dos seus sonhos, acham a pessoa dos seus sonhos, encontram os melhores amigos do mundo e edificam grandes coisas. Enquanto há outras que, por medo de errar, passam o resto da vida se violentando todo dia com o seu relacionamento frustrado, com seu emprego horrível e com pessoas ao seu lado que parecem âncoras. O medo de errar é tão nocivo, mas tão nocivo, que é o principal responsável pela legião de conformados e infelizes que existe hoje no mundo. Pare um pouco e pense. Será que você não está engrossando esta fila?

O erro faz parte da vida, assim como uma folha em branco faz parte de um belo texto ou uma tela em branco faz parte de um belo quadro. Estou convencido de que o erro é um dos ingredientes do sucesso. Sem erros não há acertos. Quem já errou muito sabe disso e dá risada deles algum tempo depois. Erro é aprendizado. Quem não erra não cresce. Quem não erra não evolui, nem como profissional e nem como pessoa. Fugir do erro é uma grande tolice. Odeio pessoas que se vendem como “alguém que errou pouco”. Estas pessoas, ou mentem descaradamente ou são muito desinteressantes. Deve ser péssimo sentar para tomar um café com alguém assim.

Não estou, caro leitor, fazendo uma apologia ao erro. Não estou aqui dizendo para que você saia agora fazendo um monte de bobagens e querendo montar a sua coleção de erros para mostrar aos amigos. Não é isso. O que estou dizendo é que você não deve encarar os erros como algo a ser evitado a todo custo. E o pior, não pode, por medo de errar, viver numa inércia e deixar a sua vida chata e travada.

Pense nisso durante esta semana. Liste tudo o que lhe incomoda, na vida pessoal e profissional. Depois se pergunte várias vezes: - Será mesmo que tenho que conviver com isso para sempre? O que posso fazer para mudar? O que depende apenas de mim, da minha vontade e do meu esforço?  Monte um plano para mudar e execute. Com certeza uma pergunta virá na sequência: - E se eu fizer e não der certo? Pense nisso também. A minha resposta é: - Se der errado, paciência. Levante, coloque remédio nos arranhões e siga adiante. Contabilize o erro e siga em frente, sempre com foco em coisas boas que você quer para a sua vida e para a sua carreira. Se você seguir nesse caminho, com certeza vai acertar mais do que errar e é isso que vale. Caminhar para frente. Sempre. Parar, jamais. Se conformar com coisas ruins, jamais. Fugir de erros, jamais. Afinal, como diz a letra da música do Kid Abelha, “ Vou errando enquanto o tempo me deixar” . Até o próximo!

por Marcelo Veras
compartilhar