Artigo 89 – 2013 está aí – parte II

“os sonhadores”
por Marcelo Veras | 17 de dez de 2012

"O mundo é de quem planeja e executa”

No artigo anterior falamos sobre objetivos para o ano de 2013, que está logo ali. Objetivos claros, mensuráveis, orientados no tempo, desafiantes e realizáveis. Sigo defendendo arduamente que sem objetivos e um plano para executar, o seu ano de 2013 provavelmente será igual a 2012. Não que isso seja ruim. Se você ficou satisfeito com o seu ano, perfeito. Mas se você é uma pessoa ambiciosa e quer crescer mais ainda ou mudar algumas coisas na sua vida, vai precisar estabelecer objetivos e executar um plano. Se continuar fazendo o que está fazendo, as coisas continuarão como estão.

Se você já tem seus objetivos estabelecidos, vamos ao passo dois – como montar um plano de ação. Se não tem, leia novamente o artigo da semana passada (2013 está aí) e escreva seus objetivos. E lembre-se, objetivos sem um plano de ação são apenas sonhos. Conheço muita gente que entra ano e sai ano cheio(a) de novos objetivos e, quando o ano acaba, não fez nada.

Um plano é algo muito simples de elaborar. Os objetivos representam o destino a ser atingido. O plano é o caminho que será traçado. Para cada objetivo, um conjunto de ações são necessárias. Por exemplo, se um dos seus objetivos é atingir a fluência em inglês, você vai precisar fazer uma série de coisas, em uma sequência pensada e planejada detalhadamente. Várias ações podem compor um plano para esta meta. Matricular-se em um curso, escrever um texto de uma lauda por semana para praticar a escrita, ler uma matéria em um site internacional por dia, fazer uma viagem para os EUA para praticar a língua com nativos, conseguir fazer 3 amigos fora do Brasil nas redes sociais e conversar com eles periodicamente, assistir um canal de TV em inglês duas vezes por semana, traduzir uma música por semana etc. São tantas as ações que podem compor um plano para se tornar fluente em um idioma que vou até parar por aqui, mas gosto de usar este objetivo como exemplo porque este é exemplar e fácil de se montar um plano, embora muitas pessoas achem difícil e caro ser fluente na língua universal do mundo dos negócios.

As ações acima, para se transformarem em realidade e construírem a meta a ser atingida precisam de três coisas: Primeiro, precisam ser colocadas em um cronograma, com data para acontecerem. Segundo, precisam ter recursos alocados - Tempo e dinheiro (para as que precisam de recursos financeiros). Ou seja, você precisa reservar na sua agenda o tempo que será alocado para cada ação e, dependendo dela (um curso, por exemplo), quanto de dinheiro será necessário e de onde virão estes recursos. Estes dois primeiros pilares podem ser organizados em qualquer tipo de ferramenta. Pode ser uma planilha, um diagrama ou até mesmo numa folha de papel. O importante é ter tudo escrito, organizado e detalhado. A forma você decide. Isso não é relevante. O importante é estar claro o que deve ser feito e as datas de execução.

Em terceiro lugar vem a coisa mais importante e a que faz com que a maioria dos objetivos não sejam atingidos: Disciplina para executar aquilo que está no plano. Sem isso, nada acontece. Sem a capacidade de executar o que foi planejado, nenhum objetivo será atingido. Infelizmente este mal atinge milhões de pessoas. Pessoas que sonham alto e que até elaboram bons planos, mas que pecam na execução, por falta de disciplina ou pura preguiça. E estas são exatamente aquelas que vivem reclamando da vida, da sua saúde, do seu peso, da sua condição profissional etc. Tendem a acreditar mais na sorte do que no trabalho. Eu os classifico como .

Não subestime o poder do planejamento. Esta é a ferramenta mais simples e mais poderosa que uma pessoa pode ter nas mãos para mudar o que quiser na sua vida. Use sem economias. No início pode ser difícil ( e o que não é?), mas com o tempo você vira craque. Até o próximo.

por Marcelo Veras
compartilhar