Artigo 91 – 2013 chegou!

“jogo”
por Marcelo Veras | 09 de jan de 2013

"A nossa vida é espelho das nossas atitudes”

Hoje completo precisamente 91 semanas escrevendo aqui neste espaço. Parece que foi ontem, quando me reuni com Ude, Alex e Adilson para discutir esta coluna semanal no JP. De lá pra cá pude compartilhar muito do que penso, acredito e ensino em sala de aula sobre gestão de carreiras e desenvolvimento de competências. Hoje entendo melhor a vida de um jornalista e de um escritor, porque dentro todos os meus afazeres e agenda lotada, não é fácil escrever toda semana. A responsabilidade é grande e dá sempre um friozinho na barriga ao ficar pensando sobre o que as pessoas vão achar do que escrevi e da minha opinião sobre cada tema. Mas creio, pelo menos considerando os incontáveis emails que recebi ao longo deste tempo, que consegui inspirar e ajudar alguns a crescerem profissionalmente. Isso, por si só, já faz valer a pena tantas horas pensando e escrevendo. Recebi mensagens de apoio, elogios, perguntas e algumas críticas. Todas, de alguma forma, me fizeram apurar a minha visão sobre este importante tema e me fizeram melhorar o nível dos textos. Portanto deixo aqui, publicamente, o meu agradecimento a todos os leitores que me acompanham semanalmente. E reforço o meu compromisso e continuar compartilhando os meus conhecimentos e opiniões sobre gestão de carreiras enquanto achar que eles estão sendo úteis para os leitores.

Este ano acabou e 2013 está aí. Li a frase de destaque de hoje no facebook de um amigo que mora nos EUA e achei perfeita para fechar o ano, principalmente considerando os três últimos artigos que escrevi sobre objetivos para 2013 e sobre a necessidade de batalharmos pelo que acreditamos e queremos. Não tenha dúvidas disso. A vida não é uma loteria e nem uma obra do acaso. As relações de causa e efeito estão em todo lugar e ditam as regras desse  chamado carreira profissional. No médio e longo prazos, o que acontece na nossa vida é reflexo puro e simples do que plantamos e fizemos, de bom ou de ruim. Não há mágica, não há destino e não há acaso. Plantamos, regamos e colhemos.

Se o seu ano foi difícil, bom ou excelente, procure fazer um balanço sereno, sem mágoas, empolgação ou mágoas. Se conseguir fazer isso, com certeza terá clareza sobre os fatos, as causas e os efeitos do que aconteceu no seu ano. Lembre-se do que fez e do que deixou de fazer. Qual foi a sua real determinação no trabalho, com a família e com os amigos? Quanto tempo, dinheiro e energia você canalizou para aquilo que realmente interessava? Quanto tempo perdeu com coisas que não ajudavam a conquistar o que realmente queria? Como você usou o dinheiro que ganhou? Como você usou seu tempo livre? Que brigas comprou e que não deveria ter comprado? Que brigas não comprou e deveria ter comprado?

Estas são as perguntas a serem feitas em um momento de planejamento como um final de ano. Se forem respondidas com sinceridade, você entenderá muito melhor como a vida funciona e como as coisas se encaixam. E se conseguir mudar pequenas coisas na sua postura e no uso dos seus recursos (tempo, dinheiro e energia), verá que pode fazer chover coisas boas neste novo ano. Avalie, faça a sua síntese de 2012, estabeleça objetivos para 2013, monte o seu plano, execute-o com muita disciplina e espere 31/dez/2013. Se nada acontecer, pode escrever me xingando e me chamando de louco. Tenho certeza de que se você fizer a sua parte, o resultado aparecerá. Faça o teste, mas faça bem feito! Feliz 2013!

por Marcelo Veras
compartilhar