Artigo 94 – Etiqueta empresarial – parte I

“Etiqueta empresarial”
por Marcelo Veras | 21 de jan de 2013

"Afinal, o que é ?”

Hoje começo uma série sobre uma importante competência gerencial chamada . Este tema, até então restrito e focado em padrões de comportamento de classes mais favorecidas, tem ganhado cada vez mais espaço a agenda dos profissionais, das escolas de negócio e dos treinamentos empresariais. Muitos ainda associam o tema a questões como se vestir, combinar cores de roupas, sentar à mesa, posição de talheres, tipos de roupas por ocasião e por aí vai. Os livros mais vendidos até bem pouco tempo atrás eram bem mais focados nestas questões (estéticas) e pouca avançavam em outras.

Este tema começou a ser ampliado e a constar na pauta empresarial com o crescimento da importância das marcas e dos aspectos intangíveis e emocionais ligados ao mundo dos negócios. Com a tecnologia cada vez mais democratizada e os produtos físicos cada vez mais iguais, as marcas ganharam força e hoje representam fator determinante para o sucesso de empresas e seus produtos. Com o crescimento do setor de serviços, que hoje representa mais de 60% do PIB brasileiro, as empresas de serviços tiveram também que olhar com mais cautela e zelo para os seus profissionais. Afinal de contas, uma empresa de serviço se apresenta no mercado através de pessoas. Isso, por si só, fez com que a importância da apresentação e da postura de profissionais que trabalham com serviços crescesse exponencialmente. Um profissional quando visita um cliente, um fornecedor ou um parceiro está, em última instância, representando uma empresa, uma marca ou um produto. Se este tem uma apresentação e/ou uma postura errada, acaba afetando a imagem da marca e da empresa que representa. Além disso, o crescimento da competitividade entre os profissionais e oferta de vagas tops notoriamente menor do que a demanda, também tem forçado muitos profissionais a se preocuparem mais com a sua imagem, como se vestem, como falam e como se apresentam quando estão disputando uma vaga. Isso tudo combinado está provocando uma revolução neste conceito chamado . Afinal, o que é etiqueta empresarial? Além de vestir-se bem, o que mais faz parte deste pacote?

Na nossa pesquisa com líderes empresariais esta competência apareceu com unanimidade. 100% dos líderes empresariais pesquisados disseram que esta é uma competência fundamental para o sucesso de um profissional. O velho ditado que diz que “a primeira impressão é a que fica” ganha força a cada dia. E tem mais, a definição desta competência para o mercado é bem mais ampla do que apresentada em alguns livros que vendem apenas e tão somente o que chamo de “versão estética” da mesma. Aí vai, de forma seca e direta, a definição mais moderna e alinhada com as necessidades do mercado: é a Capacidade de se apresentar e se comportar corretamente em situações profissionais. Leia atentamente e veja que é uma definição ampla e muito desafiante. Vai de A a Z e tem duas palavras que permitem uma longa exploração do seu conceito. Apresentação e Comportamento. A apresentação dá o tom para as questões visuais e estéticas. Uma pessoa apresentável significa que está, aos olhos de quem a vê, com a “embalagem” adequada para cada situação em que está representando uma empresa ou marca. Já o Comportamento  dá o tom para as questões não-estéticas, relacionadas às atitudes nos ambientes profissionais.

Portanto, por hoje, guarde bem estes dois conceitos. é tudo, da apresentação ao comportamento. A partir do próximo, vamos tratar das dimensões práticas de etiqueta empresarial: e-mails, participação em festas, mesa de trabalho, telefone, cumprimentos, cartões pessoais, viagens, reuniões, entre outros. Até o próximo!

por Marcelo Veras
compartilhar